Araujo’s Restaurant
Imperial Travel
Latch Quiroprácticos
World Wide Credit Experts
Desarrollo Virtual
Abogado Alexander Cross
Dr. Francisco García
Dr. Francisco Barba
La Gallinita Meat Market
Elías Travel
Alquimia Med Spa
Daly City Dental Center
City Toyota
Dr. Alberto Chaparro
Abogado Wilson Purves
Abogado James Millar
Pathway Insurance Agency
Kisla Gonzales
Gonzales Dental Care
Ayuda Financial
David Huete
Los Yaquis Restaurant
Sonrisas Bright Dental
Jorge Brignole
previous arrow
next arrow

Categoria:

Super Quarta: o que esperar da política monetária no Brasil e nos Estados Unidos – Forbes Brasil

Autor: Forbes Brasil

Adriano Machado/Reuters

Adriano Machado/Reuters

Atenções do mercado estão voltadas para comentários das autoridades monetárias, com o presidente do BC, Roberto Campos Neto, sob foco no Brasil

As decisões de juros nos Estados Unidos e no Brasil são ansiosamente aguardadas para amanhã (16), mas resultado dos encontros dos comitês de política monetária não devem trazer surpresas para o mercado, que espera uma manutenção por parte do Fed (Federal Reserve) na taxa Fed Funds entre 0,0% e 0,25%, e uma elevação da taxa Selic de 3,50% para 4,25%. O foco do mercado está voltado para os comunicados das autarquias, que devem trazer comentários sobre o cenário atual e sinalizações para a condução de ambas as economias nos próximos meses.

Investidores ao redor do mundo já operam em ritmo de cautela desde a semana passada à espera da Super Quarta, antes de se comprometer com novas movimentações. O Forbes Money reuniu as principais análises do mercado sobre as expectativas das decisões do Copom (Comitê de Política Monetária) e do Fomc (Federal Open Market Committee, na sigla em inglês). Confira a seguir:

VEJA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O que esperar do Copom

O Banco Central já havia sinalizado em sua última reunião, quando elevou a Selic para 3,50%, que a tendência era de elevação da mesma magnitude na reunião de junho : 0,75 ponto-percentual. De acordo com analistas, o mais importante para o comunicado de amanhã é acompanhar as indicações sobre os próximos meses, em especial para a reunião dos dias 3 e 4 de agosto.

Na análise do Itaú Unibanco, o Copom deve abandonar a menção dos últimos comunicados de uma “normalização ‘parcial’ do grau de estímulo monetário dado o contexto de inflação ainda bastante pressionada e significativa retomada da economia, que reduz o hiato do produto e resulta em menos pressão desinflacionária à frente”. O banco pondera ainda que, em contrapartida, a mais recente apreciação do real como novo elemento da discussão, que deve reduzir “a pressão por aumentos adicionais da taxa de juros”.

Lea Tambien:  Peligra la democracia en Estados Unidos

Ainda assim, o relatório assinado pelo economista-chefe do banco, Mario Mesquita, espera uma sinalização de mais um aumento de 0,75 ponto-percentual na reunião de agosto, que deverá “contribuir para consolidar a tendência recente de fortalecimento do real, que se apresenta como o principal mecanismo de desinflação disponível no curto prazo”.

Em maio, a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ficou em 0,83%, o maior resultado para o mês desde 1996. O acumulado em 12 meses ficou em 8,06%, acima da meta do governo de 3,75%. O Relatório Focus do BC da última segunda-feira (14) projeta o indicador em 5,82% para o fim de 2021.

De acordo com o Goldman Sachs, a indicação futura do Copom deve ser mais generalista e ampla, de que a política “será calibrada para manter a trajetória de inflação projetada alinhada com as metas ao longo do horizonte relevante”.

O banco também aguarda uma sinalização de novo aumento da Selic de mesma magnitude para agosto, e chama atenção para a resiliência da atividade econômica, apesar dos permanentes desafios impostos pela pandemia.

Para Gustavo Sung, economista da Suno Research, a alta da taxa básica de juros deve favorecer a vinda de capital estrangeiro para o país e impactar positivamente nos retornos dos ativos locais. “Com a maior entrada de dólares na economia, a tendência é de valorização do câmbio e, portanto, menores os preços dos bens importados em moeda local – diminuindo a pressão sobre a inflação.”

“Com relação ao mercado financeiro brasileiro, acreditamos que não há ainda grandes incentivos para uma guinada à renda fixa. Se levarmos em conta a inflação, alguns investimentos estão apresentando retorno reais negativos. Nesse sentido, esse aumento dos juros tem pouco impacto sobre a bolsa brasileira.”

Lea Tambien:  Excarcelado líder estudiantil nicaragüense pide asilo político en EE.UU.

Já o ex-presidente do Banco Central, Affonso Celso Pastore, defende que o Copom deve se comprometer com uma retirada dos estímulos monetários este ano, conforme antecipado pelo Valor Investe, para que não dê a entender que a meta implícita de inflação pode ser maior do que a oficial. “Na próxima reunião, o Copom não só deverá elevar a Selic em 75 pontos base, como também anunciar que não está mais comprometido com um ajustamento parcial, e sim com o ajustamento que for necessário para trazer a inflação para a meta”.

O que esperar do Fomc

A decisão de juros norte-americana virá acompanhada do resumo das projeções da autarquia, o que “deixará o plano de voo dos formuladores de política monetária americanos mais claro para o investidor”, na visão da Guide Investimentos. A corretora chama atenção ainda para a expectativa futura, com aposta “em uma sinalização de alta dos juros em 2023”.

Étore Sanchez, economista-chefe da Ativa Investimentos, explica que os bancos centrais brasileiro e norte-americano estão em momentos antagônicos. “O Brasil está em processo de redução do estímulo monetário, em processo de diminuição da injeção de moeda na economia, enquanto o Fed tenta manter as expectativas ancoradas para o lado mais dovish (pró-estímulos)”.

Sanchez diz que, nos EUA, o foco maior vai ser sobre a coletiva de imprensa do presidente do Fed, Jerome Powell, tradicionalmente 30 minutos após a divulgação do comunicado. “A gente espera que o Powell fale um pouco sobre a discussão da redução do ritmo de estímulos, ou que pelo menos introduza o debate a respeito de eventual redução”

“ A avaliação é que eles vão manter o tom dovish, falando a respeito da elevação temporária da inflação, reconhecendo a força que a economia está tendo, mas ainda longe do pleno emprego e de suas atribuições de um mandato dual, que mira inflação e também um pleno emprego.”

Lea Tambien:  Sánchez descarta un cambio de las mayorías necesarias para renovar el Poder Judicial

A inflação norte-americana medida pelo CPI (Índice de Preços ao Consumidor, na sigla em inglês) ficou em 0,6% em maio, acima das expectativas de 0,4% projetadas pelo mercado. Na comparação anual, a alta foi de 5,0%, o maior avanço desde agosto de 2008.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Impactos: 0

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Relacionadas
¿Cuantos en Linea?

Visitantes en linea – 199:
Usuarios – 0
Invitados – 92
Robots – 107

Te puede interesar también

¿Quieres hablar con nosotros en cabina?

Nuestros Horarios en el Estudio:

9am a 11am | 12m a 1pm | 4 a 5 pm | 5 a 6pm

horario del pacifico